Viagem incrível para a Amazônia – Santarém do Pará

Imagine um lugar onde a natureza te cerca de forma única, te faz sentir parte do todo através de sensações que eu particularmente, considero mágicas. 

É o cheiro do ar, que carrega um misto de frescor do mato e a umidade da floresta. É a textura da água do rio, que quando toca sua pele, assim quentinha, inunda o corpo todo numa sensação de bem estar. É a brisa leve da praia e as ondas fracas do rio, que por sinal também tem um som que só ele sabe fazer (assim como o mar). As vezes esverdeado, às vezes azulado, em outras um pouco marrom. E quando cai uma tempestade – coisa típica da região – ele ganha uma cor negra. Sólida. Imponente!

As cores mudam o tempo todo e a qualquer momento pode estar vindo uma surpresa.

Estou em Alter do Chão, vila de pescadores que se desenvolveu ao longos dos anos na cidade de Santarém, no Pará – lugar onde eu nasci e me criei. Aqui, não muito distante, você vai encontrar alguns dos melhores lugares do mundo!

Outro dia, tomei banho de Igarapé nua. (Igarapés são pequenos riachos dentro da floresta, eles não são como açudes ou lagos parados. Têm correnteza, se originam de uma fonte e as águas são quase sempre cristalinas). A trilha pra chegada ao riacho é a coisa mais incrível, com suas árvores de raízes protuberantes, cipós e o som das diversas aves que habitam a região. Tem arara, tucano, pica-pau, bicho preguiça e macaquinhos. A água geladinha me fez arrepiar assim que entrei, mas minutos depois aquela mesma água estava uma delícia e eu desfrutava de uma das minhas melhores experiências de liberdade! Respirava fundo fechando e abrindo os olhos para aquele teto de folhas, tantas variações delas… Não há como não se enfeitiçar sentindo toda essa energia.

Também preciso mencionar sobre os espetáculos do amanhecer e do pôr do sol, diariamente aqui exibidos! As casinhas rústicas ao longo da vila… O carimbó (dança típica da região, oriunda dos indígenas) que eu duvido você não querer se mexer ao som daqueles tambores. As comidas típicas elaboradas especialmente com frutos da floresta: Buriti, cupuaçu, cacau, macaxeira, tucupi, jambú!

Aqui a natureza é a atração turística.  E pra mim, não poderia haver melhor tipo de viagem!

Estranho dizer que voltando aqui depois de alguns anos eu me deparo com uma cidade diferente, enquanto que nada mudou. Na verdade eu mudei, e voltar aqui em outra perspectiva me faz enxergar tudo diferente!

Sempre fui aquela garota que sonhava desbravar o mundo e não podia perder um segundo sequer da vida que não fosse explorando as coisas do mundo a fora. Depois de uma breve experiência nos Estados Unidos, posso dizer que a nossa casa, cultura, costumes carregam o mesmo teor de importância no repertório que preenche a nossa vida. A gente tá sempre aprendendo.

Então caro leitor, se você também é viciada(o) em viajar, anota aí na lista de destinos: Santarém do Pará. Uma experiência incrível, com o ecossistema mais rico do mundo em diversidade na fauna e na flora. Amazônia, sim. Brasil é um paraíso em lugares lindos!


Esse post faz parte do projeto “leitores no blog” onde cada um pode enviar sua história de viagem e aparecer por aqui. O post de hoje foi escrito pela Fabiana Maia, você pode acompanhar ela no instagram @fabianamaiah

Conhecendo Montevidéu e Punta Del Este no Uruguai

Sempre fui uma pessoa insegura e as minhas viagens eram sempre acompanhadas por alguém. Mas não podia estar sempre dependendo de alguém para realizar os meus sonhos. Então em Agosto de 2017 decidi fazer minha primeira viagem sozinha.

Comecei o planejamento, defini o destino, a quantidade de dias, os passeios e comprei as passagens. Não contei para ninguém! Avisei meus pais só um mês antes da viagem. Acredito que se você tem um sonho, não deve contar a ninguém até que esteja concretizado, ou que vai se realizar com toda a certeza. Assim, você não corre risco das pessoas quererem mudar sua opinião sobre o assunto. Confie no seu instinto!

No dia da viagem eu estava tão ansiosa! Fiquei pensando em muitas coisas: como só sabia falar inglês, fiquei na maior paranoia que não entenderia nada e me perderia facilmente. O voo foi calmo e em 2 horas e 30 minutos eu pousava em solo uruguaio. O aeroporto de Montevidéu é pequeno e acolhedor, fácil de se localizar. Passar pela imigração é muito simples, você precisa passar apenas a sua digital, perguntas não são feitas, e em menos de 15 minutos você já está pegando sua bagagem.

Uma amiga minha, que mora em Montevidéu foi me buscar. Fiquei na casa dela durante todo o período da viagem, mas todos os passeios e aventuras eu fiz sozinha, uma vez que ela estava trabalhando e eu só voltava para dormir. Cheguei a noite na cidade, e nessa noite, eu não dormi. Estava super ansiosa para que amanhecesse logo o dia e eu pudesse começar a conhecer Montevidéu.

Os dias que se seguiram foram mágicos. Me senti livre, pude conhecer os lugares no tempo que eu queria, pude tirar muitas fotos e fiz até piquenique em La Rambla, vendo um dos cenários naturais mais lindos que eu poderia desejar naquele momento.

Montevidéu, embora seja um pouco ~bastante ~populosa (1,3 milhões de habitantes) é uma cidade pequena, turisticamente falando. Dá para conhecer os pontos turísticos em poucos dias, e também é possível fazer um bate e volta para Punta Del Este, um balneário que fica à menos de duas  horas de Montevidéu, onde fica o famoso monumento Los Dedos.

Montevidéu tem vários museus, o que contribui para conhecermos um pouco da história do país, também tem arte moderna e artesanatos. Grande parte dos museus são gratuitos e as pessoas são simpáticas e simples. É uma cultura diferente, e assim como em toda viagem,  precisamos estar sempre com a mente aberta. Os preços de alimentação, transporte e vestuário são parecidos com o do Brasil. Algo interessante é que no restaurante, se você paga com cartão de crédito, eles devolvem 18,5% de IVA (imposto), então, compensa usar cartão em restaurantes.

Não precisei gastar com hotel, mas vi muitas acomodações em conta, além de Airbnb. Também é possível encontrar passagens de avião com preço bacana. Um dos sites mais incríveis de se procurar passagens com preço é o Skyscanner.

Com um bom planejamento e foco, dá para realizar essa viagem e conhecer uma nova cultura. Acredite, é possível realizar seus sonhos. E por experiência própria, faça pelo menos uma viagem sozinha. Você vai descobrir que é mais capaz do que imaginava. Vai voltar diferente e com a sensação que pode conhecer o mundo e nada vai ficar no seu caminho.


Esse post faz parte do projeto “leitores no blog” onde cada um pode enviar sua história de viagem e aparecer por aqui. O post de hoje foi escrito pela Lilian Moraes, ela tem um blog que você pode conferir clicando aqui, e também acompanhar ela no instagram @lilianmoraees

7 itens indispensáveis para levar na sua viagem à praia

O verão está aí, a pleno vapor! E se você vai curtir suas férias, um dia de folga ou até um feriado na praia a lista que o Seven list trouxe para o Mi Alves – Cabide Colorido vai te ajudar a preparar uma mala perfeita com todos os itens que você realmente precisa. Confira: 7 itens indispensáveis para levar na sua viagem à praia.

Quem nunca deu uma leve exagerada na hora de preparar as malas? Quando o destino é um lugar frio, a gente até arruma algumas desculpas. Mas, quando o destino é a praia, não tem como encher a mala de coisas e esquecer o que realmente importa e é útil, não é mesmo?

Então para te lembrar do que realmente é essencial e de quebra te poupar de carregar uma mala pesada por aí sem nenhuma necessidade nós preparamos a lista abaixo:

O que achou da lista? Você leva esses itens básicos para a praia quando você vai viajar? Queremos saber sua opinião, deixa um comentário aí embaixo pra gente!

E se você vai fazer essa viagem até a praia de carro, nós temos uma outra lista que também pode te interessar, confira: 7 dicas importantes para viajar de carro.

Fique ligado: estamos aqui no blog Mi Alves – Cabide Colorido trazendo infográficos super legais com conteúdos bem bacanas. E se você quer ficar por dentro de todas as novidades que rolam por aqui, não se esqueça de seguir o Mi Alves – Cabide Colorido nas redes sociais e claro, aproveite também para conhecer mais sobre o Seven List.

12 destinos baratos para você mochilar em 2018

O Hypeness, que é um site incrível e sempre traz matérias legais, selecionou doze destinos para você desbravar o mundo com a mochila nas costas em 2018. Então, para aqueles que colocaram na wishlist “fazer um mochilão”, vale dar uma conferida!

1. México

Um país enorme e repleto de história, o México tem atrações para diversos tipos de viajantes. Apaixonado por surf? Puerto Escondido tem ótimas ondas. Gosta de sombra e água fresca? Que tal Cancún ou Playa del Carmen? A história fica por conta das muitas zonas arqueológicas e ruínas de civilizações pré-hispânicas espalhadas pelo país. Simplesmente apaixonante! (Gente, convenhamos que essas praias dão uma vontade de largar tudo e ir né? Lindo!)

2. Bolívia

Além de barata, a Bolívia também é pertinho do Brasil, o que garante economia com as passagens – os mais aventureiros podem até mesmo arriscar viajar de carro ou ônibus. Seja em La Paz ou no Salar de Uyuni, a Bolívia tem tudo para ser um destino de viagem maravilhoso e muito econômico. (Ei Bolívia, eu já sou sua fã!)

3. Nicarágua

Se a vizinha Costa Rica costuma ser cara, a dica é rumar para a Nicarágua. O país oferece atividades bastante similares e preços muito mais em conta. Experiências como escalar um vulcão ativo ou passear pela charmosa cidade colonial de Granada são do tipo que ficam na memória de qualquer um. (Nunca tinha pensado em Nicarágua, mas dando uma ~glooglada~ com toda certeza se mostrou um destino tentador!)

Na Europa

4. Romênia

Uma das estradas mais incríveis do mundo pode ser visitada na Transilvânia romena – e os mais curiosos podem aproveitar o passeio para conhecer o antigo castelo do Drácula. Com um turismo ainda pouco explorado, uma economia que ainda não aderiu ao euro e muitas paisagens incríveis, a Romênia merece entrar para sua lista de destinos. (Já pensou se no meio do passei ao castelo o Drácula aparece?)

5. Portugal

Quer coisa mais fácil do que viajar para um país que fala a nossa língua e que ainda por cima é mais econômico do que a maioria das cidades brasileiras? Sim, Portugal está com tudo e foi eleito o melhor destino do mundo em 2017. (Portugal tem meu coração, deve ser pelas minhas origens! E para aqueles que são inseguros em viajar logo de cara para um país que têm um idioma diferente, que tal começar por Portugal?)

6. Croácia

Faz alguns anos que a Croácia despontou como um dos países queridinhos dos brasileiros que viajam à Europa em busca de destinos menos convencionais. Paisagem de várias cenas de Game of Thrones, repleta de praias incríveis e cidades históricas idem, o lugar é de deixar qualquer um apaixonado. (Olha, eu tive uma amiga que viajou pra lá e me mostrou cada foto maravilhosa! A água é cristalina daquelas que você vê o seu pé o tempo inteiro!)

Na Ásia

7. Laos

Com um clima mais autêntico do que as vizinhas Tailândia e Vietnã, o Laos é um país acessível para viajar e possui uma ótima infraestrutura turística. Normalmente, é possível reservar um bangalô pelo equivalente a apenas US$ 10 em algumas das principais cidades do país. (Olha só que incrível!)

8. Nepal

De trekking no Himalaia (que podem ser feitos por conta própria) a safáris e visitas a templos, o Nepal promete ser um destino de viagem econômico e muito interessante.

9. Indonésia

Bali já está entre os destinos mais conhecidos dos apaixonados por praias, mas a Indonésia tem muito mais a oferecer – e outras regiões prometem preços incrivelmente baratos longe das hordas de turistas.

Na África

10. Marrocos

Um destino de fácil acesso para quem está viajando pela Europa, o Marrocos permite conhecer uma cultura bastante diferente da nossa. Diversos hostels econômicos e renovados são perfeitos para uma viagem com orçamento baixo. Quem busca um pouco mais de conforto irá encontrá-lo nos típicos riads marroquinos, que podem ser reservados por cerca de R$ 100 a noite por casal. (UAUUUU!) 

11. Egito

De acordo com o site Quanto Custa Viajar, o Cairo é uma das cidades mais baratas do mundo para viajar – uma viagem do tipo mochileiro sai por cerca de R$ 50 por dia apenas. (Mete a egípcia e vai!)

12. África do Sul

Embora não seja extremamente econômico, o turismo na África do Sul tem também muitas opções baratas. Os gastos com acomodação e comida não costumam ser elevados, o que permite manter um orçamento dentro dos limites – e se mimar pagando algum passeio que você queira muito fazer, por exemplo! (Talvez para esse destino você deva economizar um pouco mais, mas olha, vale a pena!)

E aí, algum desses destinos já estão na lista de vocês?

Fonte: Hypeness

 

Minha experiência com o AIRBNB na Europa

Você já sabe, né!? Passei 30 dias na Europa fazendo meu intercâmbio em Dublin e conhecendo vários países incríveis! Na Irlanda do Norte, Inglaterra e Holanda eu tive o prazer de me hospedar em um Airbnb!

O Airbnb começou em 2008 quando dois designers que tinham um espaço extra hospedaram três viajantes que estavam em busca de um lugar para ficar. Hoje, milhões de anfitriões e viajantes optam por criar uma conta Airbnb gratuita para poderem anunciar seu espaço, e/ou reservar acomodações exclusivas em qualquer lugar do mundo.

Esse parágrafo acima retirado do próprio site do Airbnb resume perfeitamente qual é a proposta deles! Diferente de hotéis, hostels e outros tipos de acomodação, no Airbnb você escolhe se irá alugar o quarto inteiro dentro da casa do anfitrião, quarto compartilhado com outros viajantes, ou se será a casa/apartamento todo. A primeira e segunda opção são incríveis quando você está viajando sozinha(0) ou com mais um amigo. Assim, você acaba conhecendo o anfitrião, compartilha da casa com ele, e às vezes até com outras pessoas que podem alugar os outros quartos daquele mesmo lugar.

Se você estiver viajando com a família, ou amigos, é bacana alugar a casa ou apartamento todo! Pensa: Toda a infraestrutura de uma casa completamente equipada para facilitar a vida de vocês enquanto estiverem turistando por aquela cidade. Cozinha, banheiro, toalhas disponíveis, wi-fi, segurança, e as vezes até garagem, são algumas das coisas que podem vir inclusas no valor da reserva.

Na Irlanda do Norte por exemplo, tivemos duas experiências totalmente diferentes. Na primeira casa (que na verdade era um apartamento), optamos por ficar com um quarto, e o anfitrião liberou a cozinha e banheiro sem problema algum. O diferencial estava em: tinha outra pessoa no outro quarto do apartamento! E esse outro hóspede era dos Estados Unidos e super simpático. Ou seja, nos hospedamos em um lugar bacana, economizamos na comida, já que podíamos usar a cozinha do apartamento, e ainda fizemos um amigo do Texas!

A outra experiência na Irlanda do Norte foi em uma mansão dos anos de 1910 na cidade de Ballymoney. A mansão era super antiga e com carinha de mal assombrada. Imagina, que nada! O casal de velhinhos que mora por lá é super simpático, solícito e amigável! Nós amamos nossa hospedagem, além de escutar várias histórias, jantar com a família e receber um café da manhã delicioso no dia seguinte!

AIRBNB EM BELFAST: Clique aqui pra ver
AIRBNB EM BALLYMONEY: Clique aqui pra ver 

Em Londres, a escolha por um Airbnb foi pelas ótimas experiências anteriores, em outros países, mas também pela diferença no preço. Quando você compara um hotel com quarto para duas pessoas, ou um Airbnb próximo a uma linha de metrô, o preço cai pela metade! Ficamos em uma casa típica Londrina, com mais outros três casais. A casa possui quatro quartos e o anfitrião aluga cada um deles no Airbnb. Foi uma experiência bacana já que a casa fica bem próxima a uma estação de metrô que nos possibilitava chegar no centro em 10 minutos. Pra você ter uma ideia, pagamos R$600,00 em cinco noites para duas pessoas em Londres! Demais, não é!?

E ai ai, o último lugar em que nos hospedamos durante a trip foi em Amsterdam, uma das minhas cidades preferidas no mundo! E olha, não poderia ser mais perfeito. Ficamos em um quarto dentro de uma casinha daquelas bem estreitas e que aparecem em todas as fotos do resultado do google quando você busca por “Amsterdam”, sabe!? Foi uma experiência incrível e fiz um tour completo por ela nesse vídeo abaixo:

O quarto é super bem localizado, tem uma vista incrível pro Rijskmuseum e fica a menos de 15 minutos andando de qualquer ponto principal da cidade. Ah, e os hosts são queridos demais! Já fiz amizade e tenho eles até no meu Facebook! haha

E você, já se hospedou alguma vez no Airbnb? Eu indico super! E tenho um descontinho pra você que quer criar a sua conta e fazer sua primeira viagem: clique aqui. 

Espero que tenha gostado da dica!

Um beijo, até a próxima!