Quais são os passos para voltar à normalidade para as viagens de intercâmbio?

Desde março de 2020 começamos a nos adaptar a um vírus invisível aos nossos olhos que colocou as nossas vidas de pernas para o ar. De fato, a pandemia da Covid-19 afetou o mundo todo obrigando futuros intercambistas a postergar seus sonhos. Desde então, temos aprendido muito sobre a necessidade de se colocar no lugar do outro e ressignificar nunca foi tão importante.

Nos desafios encontrados pelos governos e populações para combater a pandemia e voltar a um novo normal,  alguns países estão mostrando ser um exemplo para o resto do mundo. Agiram rápido com o fechamento das fronteiras, controle de casos, distanciamento social e máscara, e agora gradualmente iniciam sua reabertura para o resto do mundo como foi o caso da Nova Zelândia que ganhou destaque nesse cenário.

Afinal, quando os intercambistas brasileiros vão poder viajar para outros países?

Alguns países já levam uma vida normal, porém sem receber visitantes internacionais ou estrangeiros, mas podemos ficar otimistas que à medida que a vacinação no mundo avança, é certo que haverá a abertura de fronteiras. No entanto, é importante considerar que tudo ocorrerá passo a passo e não será de um dia para o outro. Algumas realidades que nos fazem acreditar que o mundo já se direciona à normalidade:

Viagens entre Austrália e Nova Zelândia

Dois países foram destaques nessa luta, Nova Zelândia e Austrália que controlaram os casos de forma excelente. Apesar disso, a Nova Zelândia só voltou a receber australianos sem a necessidade de quarentena ou teste PCR de Coronavírus em 19 de abril deste ano, enquanto o país capital do Surf recebe neozelandeses desde outubro do ano passado.

Mas é claro que essa reabertura vem sendo controlada, e em qualquer situação emergencial podem voltar a fechar para garantir a segurança de seus residentes. É através do “baby steps” (pequenos passos) que estão se preparando para assumir riscos maiores. 

Malta oferece EUR 300 para estudar no país

Estudantes que viajarem para Malta para aprender inglês neste verão receberão até €300 em vouchers para gastar em qualquer lugar da ilha. Para serem elegíveis, os alunos devem passar um mínimo de 15 noites em Malta, enquanto o valor máximo para receberem será limitado a 30 noites, ou €300.

Os vouchers podem ser gastos em qualquer loja que aceite vouchers do governo entregue a residentes de Malta. Não podem ser trocados por dinheiro e começarão a ser distribuídos a partir de 1ª de junho.

Canadá abertos aos estudantes brasileiros com visto de estudante

Os brasileiros que desejarem ir para o Canadá, deverão realizar o curso obrigatoriamente com uma DLI (designated learning institution) com um plano aprovado de COVID-19 pela província ou território. Desde 21 de novembro de 2020, é obrigatório o uso do aplicativo ArriveCAN antes de fazer o check-in no aeroporto para enviar suas  informações de contato, plano de quarentena e autoavaliação de sintomas COVID-19. 

É obrigatório apresentar um teste de PCR negativo efetuado nas 72 horas anteriores à sua partida para a entrada no país. O viajante precisa realizar um novo teste de PCR para COVID-19 na chegada ao Canadá. Em seguida, ele deve aguardar o resultado se hospedando durante três noites em um hotel indicado pelo Governo Canadense e logo depois cumprir a quarentena de 14 dias. 

Dubai e África do Sul abertos aos Brasileiros

Poucos países se mantiveram abertos para a entrada de brasileiros, mas a África do Sul e Dubai permanecem recebendo os intercambistas daqui. Contudo, existem algumas regras a serem seguidas para poderem entrar e permanecer no país. 

Estados Unidos volta processar vistos M1 e F1

Com a vacinação em andamento no mundo, os Estados Unidos se tornou um exemplo após mais de 500 mil mortes. Empenhado em imunizar toda a  população, segue na liderança já tendo aplicado duas doses em mais de 37% da população. Recentemente, o país divulgou que brasileiros com vistos específicos, voltarão a ser recebidos pelo país.

Visitante internacional: Turistas X Intercambistas

Também vale refletir que provavelmente os turistas (viagem de curta duração) demorarão mais tempo para entrar num avião. Já os brasileiros que possuírem visto de estudante e tiverem um plano de longa estadia no país estrangeiro como, por exemplo, 14 semanas ou mais serão aceitos mais rapidamente com a necessidade de isolamento dependendo das regras dos países.

Fake News

Nesse momento de pandemia, muitas fake news estão sendo disseminadas pelos grupos de Facebook e Instagram! É importante ficar de olho nas fontes oficiais dos governos ou sempre entrar em contato com a Belta, que possui um ótimo relacionamento com esses países, para confirmar ou negar qualquer informação que você tenha dúvida.

No mês de junho iniciaremos uma agenda de debates para os futuros intercambistas poderem fugir das fake news. Acesse nosso grupo clicando aqui!

Acesse o site da Belta: www.belta.org.br e entre em contato com as Agências Selo Belta hoje mesmo!

ESSA POSTAGEM É PATROCINADA PELA BELTA.
UMA VEZ POR MÊS A ASSOCIAÇÃO CONTARÁ COM UM POST NESTE SITE.

 

Comments

comments