Categories: DestaquesINTERCÂMBIO

Minhas redações em inglês

Se você me acompanha no Instagram (@mialvess) você provavelmente viu meus relatos sobre querer escrever mais em inglês. Eu aprendi inglês falando, durante o meu primeiro intercâmbio como Au Pair nos EUA. Ok, eu já tinha uma base porque durante toda a minha vida eu tive a oportunidade e privilégio de estudar em escolas particulares que ensinam o inglês desde muito cedo, mas sabe como é… assim como eu não levava muito a sério a Geografia, Biologia e Matemática, eu também não levava o Inglês. Uma pena, ouviu Michelle de 13 anos? 

Depois que a gente cresce, percebemos que: “ok, não uso a fórmula de bhaskara no meu dia a dia, mas bem que eu poderia ter prestado mais atenção no Inglês, hein?” Ou qualquer outra matéria que faça sentido pra você hoje em dia. 

O bom é que, nunca é tarde pra aprender! E eu estou em constante evolução quando diz respeito a aprender inglês. Por mais que meu speaking seja avançado e eu memorize muitas palavras, na hora de escrever e usar todas as regrinhas de gramática, eu travo. E travo mesmo. Ou melhor, travava. 

Nos últimos dois intercâmbios que eu fiz (para o Reino Unido em Outubro de 2019, e para Toronto em Janeiro de 2020), eu me forcei a escrever mais, e cheguei a perguntar aos professores se eles se importariam de eu levar uma redação por semana para eles corrigirem. Notícia boa: eles amaram a ideia!

Eu escrevi bastante, e aqui na minha frente enquanto eu escrevo esse post, têm três folhas com três textos, todos sobre o consumo da carne / veganismo. Bom, eu quero treinar a escrita, mas quero deixar uma marca, né? Quero fazer quem está lendo pensar um pouco, e por ter comentado sobre esses textos no Instagram, que eu vou transcrever um deles aqui e espero que você goste. Se você não souber nadinha de inglês, tá liberado copiar e colar no Google tradutor. Agora, se você estiver aprendendo, faz uma forcinha, procura só as palavras que você não entenda, e ao final da leitura me deixa um comentário falando o que achou. Combinado? 

The Impact that eating meat causes on the environment.

         More than 500 million animals are killed for food around the world every two days. The livestock occupies 75% of world’s arable land, mainly for pasture and feed production. The livestock is also responsible for 15% of greenhouse gas emission. 
         These data were published by EMBRAPA, Brazilian Agricultural Research Corporation, that also published that 80% of deforestation in Brazil is caused by livestock.
         Have you thought about why you eat meat? Is it only because it tastes good? Or maybe because it is cultural and you are so used to eat it everyday that you don’t even think about it? I get your point, but nowadays not eating meat is not just a type of diet, it is a help you give to the environment.
        Besides that, I also have witnessed the effects that stopping eating meat can cause on my own body. When I was 21 I decided to have an alternative diet cutting out the red meat from my plate. Within one week of starting this new habit I noticed how light I was feeling. My stomach no longer needed to struggle dissolving all that heavy beef. 
        After one month I had a “pop” in my mind that made me take out all kinds of meat from my routine and go to a nutritionist to help me with this new lifestyle. 
        Yes, it is a lifestyle, life changing and it can start anytime. What we need is more information about it, more interest in this topic and we need to have willpower. I’m sad to say, but if we continue eating meat at this rate we will damage the environment faster than it can recover. The world is our home. Our body is our home. Take care of both.

That’s all folks.

Comments

comments

Michelle

Oii, tudo bem com você? Espero que sim! Me chamo Michelle Alves, tenho 27 anos e sou formada em Publicidade e Propaganda. Sempre me interessei por escrita, arte, fotografia e viagens. Em 2911 eu criei meu primeiro site e em 2014 durante o meu primeiro intercâmbio (Au Pair nos EUA) eu criei o meu canal no Youtube para compartilhar minha vivência em outro país, experiências de intercambista e dicas de como outras mulheres poderiam fazer o mesmo que eu. Voltei ao Brasil em 2015, e ver várias mulheres seguindo meus passos, saindo da zona de conforto e se jogando no mundo como eu fiz, me deu o gás necessário para continuar. Desde 2018 o meu canal no Youtube é o maior no segmento de Intercâmbio! Também amo viajar sozinha, já fiz um mochilão pelo Leste Europeu em 2019, visitei 20 países ao total e ainda quero visitar muitos outros! CONTATO COMERCIAL: contato@mialves.com

Recent Posts

5 motivos para fazer Intercâmbio com Agência

Desde 2015, a Belta – primeira Associação de Agências de Intercâmbio no Brasil, instituiu o…

1 semana ago

Intercâmbio em Brighton, a cidade litorânea mais cool do Reino Unido.

Brighton fica a 1 hora de trem ou 2:30 horas de ônibus saindo do centro…

1 mês ago

Como se preparar para um Cruzeiro Marítimo?

Cruzeiros são uma maneira ótima de viajar! Você irá desfrutar de muito conforto e entretenimento…

1 mês ago

Visita à reserva Pataxó em Porto Seguro: Como é a experiência?

Apesar de Porto Seguro ser uma cidade extremamente interessante, cheia de opções de praias, feiras…

1 mês ago

Stipendium Hungaricum: Bolsa para Estudar de graça na Hungria

A Hungria não costuma ser o destino dos sonhos dos jovens que buscam por um…

1 mês ago

Como a Associação Belta ajuda Intercambistas Brasileiros?

Planejar uma viagem de intercâmbio não é uma tarefa fácil. Escola, acomodação, destino, financiamento e…

2 meses ago